Uma lista especial que conduz à felicidade verdadeira

Dez mandamentos, lista pra ser feliz de verdade

Existem listas de todos os tipos na vida das pessoas, especialmente daquelas que gostam de se lembrar do que é importante e se manter organizadas em produtivas. Listas de convidados, listas de chamada em sala de aula, de tarefas, de compras, de desejos, de interesses, de obrigações, entre outras. Mas há uma lista que pode ser considerada a mais importante, pois não tem a ver somente com organização ou ser produtivo, mas com a felicidade plena do ser humano.

A lista dos Dez Mandamentos relaciona princípios que vêm daquele que sabe, muito mais do que qualquer outro, como funcionamos melhor, do que somos feitos, e o que queremos mesmo, no fundo da nossa alma (e não somente aquilo que achamos que queremos). É a lista de Deus, o autor dos mandamentos, o nosso Criador.

A Bíblia é como se fosse o nosso "manual de instruções". A lei perfeita dá as dicas para uma vida realmente feliz e está resumida nos Dez Mandamentos, mostrando caminhos para o entendimento da vontade de Deus.

No Sermão do Monte, Jesus amplia sua abrangência. Ele diz:

"Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; mas qualquer que matar será réu de juízo. Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser a seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco, será réu do fogo do inferno... Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela... Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem" (Mateus 5:21-47).

O contexto dos Dez Mandamentos

Várias histórias antecedem a entrega dos dez mandamentos a Moisés no Monte Sinai. Abraão, Isaque, Jacó, os doze filhos, José vendido como escravo aos egípcios num grave erro de seus irmãos. Deus honra a José e ele, mesmo de uma prisão, prevê tempos de escassez e fome, e aconselha faraó. José é posto em posto de comando e o Egito supera a crise. Os filhos de Jacó vão pedir ajuda aos egípcios e reencontram o irmão. Depois do perdão em família, José chama seu povo para viver com ele.

Com a morte daquela geração e de outras seguintes, os hebreus são escravizados por um novo faraó e padece em território egípcio. Deus levanta Moisés para libertá-los. Após intervenções sobrenaturais divinas, as pragas, o povo sai do Egito. Há uma perseguição, mas Deus abre o mar vermelho e o povo passa; os egípcios não. O povo peregrina pelo deserto. Quando acampa-se ao pé do Monte Sinai, Deus entrega ao povo, através de Moisés, as tábuas da aliança dele com Israel, os dez mandamentos.

Este resumo é para ajudá-lo a "ver" o contexto da entrega dos Dez Mandamentos e provocar sua curiosidade para pesquisar e ler mais a respeito na Bíblia, especialmente nos livros de Gênesis e Êxodo.

Entendendo melhor o Decálogo

Os dez mandamentos, ou decálogo (que significa "as dez palavras"), estão registrados em duas passagens do Antigo Testamento. Além de Êxodo 20, que estaremos estudando, são repetidos em Deuteronômio 5:6-21.

Na divisão dos mandamentos por versículos, alguns grupos cristãos fazem dos versos 2-6 o primeiro mandamento, e dividem o versículo 17, sobre a cobiça, em dois. O Judaísmo moderno faz do versículo 2 o primeiro mandamento e dos versículos 3-6 o segundo. A mais antiga forma, do primeiro século, aceita pela igreja primitiva, toma 20:3 como sendo o primeiro mandamento e 20:4-6 o segundo. É o que usamos.

Os cinco primeiros mandamentos tratam basicamente do relacionamento entre o ser humano e Deus, os cinco últimos abordam primordialmente o relacionamento entre as pessoas. O amor ao Senhor repercute na forma como nos relacionamos com o próximo. Jesus resumiu bem isto: "Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de todas as tuas forças... Amarás ao teu próximo como a ti mesmo." - Marcos 12:30,31.

Mandamentos ou Preceitos de Vida?

O texto básico desta lição alerta para os perigos de alguém não conseguir contrariar as más influências e recomenda a obediência à vontade de Deus como fonte de vida. "Não fareis conforme as obras (costumes) do Egito e de Canaã... Guardareis os meus estatutos e as minhas ordenanças, pelas quais o homem, observando-as, viverá" (Leia agora Levítico 18.1-5). Em outras palavras, pra quem não consegue deixar um pecado porque diz que é o que "todo mundo faz", ensina: não seja maria-vai-com-as-outras, obedeça os mandamentos do Senhor que você vai se dar bem de verdade (Deuteronômio 6:17-25).

Compartilhe este artigo com seus familiares e amigos.

E, para ler mais sobre o tema, além dos livros e da própria Bíblia, acesse e curta Facebook.com/osDezMandamentos.

Pin It